AUMENTA A PROCURA POR CURSO DE DIREITO

De acordo com Censo da Educação Superior de 2017, realizado pelo MEC (Ministério da Educação), a graduação mais procurada pelos vestibulandos atualmente no país é o curso de Direito. Segundo a pesquisa, a procura pelo bacharelado teve um aumento de 32% entre 2009 e 2016, ultrapassando cursos de Administração e Pedagogia. O interesse, conforme avaliação do governo federal, pode ser atribuído ao aumento de debates que envolvam o mundo jurídico por causa de acontecimentos nacionais, como a Operação Lava Jato, iniciada em 2014, e o impeachment de Dilma Rousseff (PT), em 2016.

No Grande ABC, pelo menos cinco instituições privadas de Ensino Superior oferecem a graduação. FDSBC (Faculdade de Direito de São Bernardo), Universidade Anhanguera, Umesp (Universidade Metodista de São Paulo), USCS (Universidade Municipal de São Caetano) e Esags (Escola Superior de Administração e Gestão) Strong, de Santo André, que começa a receber alunos de Direito em 2019. O curso em todas as instituições tem duração mínima de dez semestres (cinco anos), com mensalidades variando entre R$ 650 e R$ 1.106.

A mais tradicional entre as instituições é a FDSBC, que atua há 54 anos como faculdade especializada em Direito. Neste período, foram formados 14 mil profissionais. Para a instituição, o mais importante no curso é “conectar o aprendizado à comunidade e aos contextos político, econômico, cultural e social”.

Já a Anhanguera informou que preza por atender a necessidade do aluno de sair da universidade preparado para o mercado de trabalho. Para a instituição de Ensino Superior, “é necessária formação do profissional-cidadão competente e capacitado para manter-se no mercado, desenvolvendo-se com eficiência e eficácia na área que escolheu atuar”.

Também preocupada com a questão da empregabilidade, a Metodista destacou que busca “preparar futuros profissionais para compreender a realidade nos aspectos relacionados ao Direito nos contextos local, regional e global, capacitando-os para atividades da carreira em geral”.

Fonte: Diário do Grande ABC