PESQUISA APONTA AS DEZ CARREIRAS MAIS BEM REMUNERADAS

Um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas Social (FGV) tomou como base os dados do Imposto de Renda Pessoa Física de 2018 – referente ao ano-calendário de 2017 e identificou as profissões mais bem remuneradas do país. O estudo considerou o total de rendimentos declarados pelo contribuinte, que incluiu não só o salário, como também outras fontes de renda.

Das dez ocupações mais bem remuneradas, sete são ligadas ao funcionalismo público, principalmente na área jurídica. Entre as ocupações, apenas três estão ligadas ao setor privado, que são médicos, pilotos de aeronave e atletas, que ocupam, respectivamente, a 6º, 9º e 10º posição na lista.

Entre os primeiros do ranking, estão os titulares de cartório, que recebem, em média, R$107,06 mil por mês e, na sequência, os membros do Ministério Público, com metade do rendimento dos primeiros colocados: R$53,2 mil. Em contrapartida, os profissionais da saúde têm rendimento médio de R$29,7 mil e os atletas têm renda média de R$24 mil.

Confira o restante do ranking:

As carreiras mais bem remuneradas do setor público

Titular de cartório: R$ 107,6 mil por mês

Membro do Ministério Público: R$ 53,2 mil por mês

Membro do Poder Judiciário: R$ 52,8 mil por mês

Diplomata R$: 35,3 mil por mês

Advogado do setor público: R$ 29,9 mil por mês

Servidor de carreira do Banco Central: R$ 27,5 mil por mês

Auditor fiscal R$: 27,1 mil por mês

As carreiras mais bem remuneradas do setor privado

Médico: R$ 29,7 mil por mês

Piloto: R$ 24,9 mil por mês

Atleta: R$ 24 mil por mês

Ator e diretor de espetáculo: R$ 20,6 mil

Engenheiro: R$16,9 mil por mês

Agrônomo: R$15,8 mil por mês

Professor de ensino superior: R$15,5 mil por mês

Agente da Bolsa de Valores: R$ 15,1 mil por mês