YDUQS DIZ QUE REDUÇÃO DO FIES É COMPENSADA POR EAD

A Yduqs, rede educacional dona da Estácio, segue reduzindo sua dependência do Fies, o programa de financiamento estudantil do governo federal, o que é compensado pelo aumento do ensino a distância (EAD) e do crescimento dos cursos de medicina, disseram executivos da companhia.

O diretor-presidente, Eduardo Parente, reiterou, em teleconferência com analistas sobre os resultados do quarto trimestre de 2019, a estimativa de que o volume de calouros aumentará entre 5% e 10% nos cursos presenciais e mais de 10% na graduação a distância.

Há quatro anos, quase metade da base de alunos presenciais era do Fies. Hoje, esse percentual é de 15%. A expectativa é que chegue a 1% até o fim do ano, afirmou Parente.

O diretor financeiro e de relações com investidores da Yduqs, Eduardo Haiama, disse que a empresa perdeu R$ 300 milhões de receita com Fies em 2019, que foram compensados com o incremento de R$ 67 milhões dos cursos de medicina e de R$ 152 milhões do ensino digital. “São nossas duas alavancas de crescimento”, afirmou.

Em novembro do ano passado, em apresentação a analistas, a Yduqs informou que havia mapeado 17 regiões para potenciais aquisições. Agora, esse número é de 15 regiões, afirmou Parente. “Seguimos buscando e discutindo o processo de aquisição no Brasil. Especialmente as menores, nunca é algo linear. Seguimos animados e focados”, disse.

Fonte: Valor onn-line